Apex investiga possíveis “desvios de conduta” na gestão de Lourena Cid

HomeBrasil

Apex investiga possíveis “desvios de conduta” na gestão de Lourena Cid

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) informou, nesta terça-feira (2/4), que abriu um processo interno para investigar “possíveis desvios de conduta” na gestão do general Mauro Cesar Lourena Cid, pai do ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL) Mauro Cesar Barbosa Cid.

“A Apex Brasil aguarda o resultado desse procedimento para tomar as providências que se fizerem necessárias. Da mesma forma, espera também as conclusões das investigações em curso conduzidas pela Polícia Federal”, destaca trecho de nota enviada ao Metrópoles.

Como mostrado pelo colunista Aguirre Talento, do portal UOL, o militar é acusado de usar a estrutura da agência para visitar o acampamento golpista no quartel-general do Exército, em Brasília, no Distrito Federal, em 3 de dezembro de 2022.

Nas imagens divulgadas pelo UOL, Lourena Cid aparece ao lado de Michael Rinelli, diretor de Investimentos da Apex, até o acampamento golpista no QG do Exército em 3 de dezembro de 2022. Em um dos vídeos, é possível ver o general e Rinelli circulando no local.


0

Esse procedimento interno contra Lourena Cid foi aberto após o presidente Jorge Viana tomar conhecimento dos possíveis desvios de conduta do general em março deste ano, durante visita ao escritório da agência em Miami, nos Estados Unidos (EUA).

De junho de 2019 a janeiro de 2023, o general chefiou o escritório em Miami. O cargo dele na Apex era fruto de uma indicação do então presidente Jair Bolsonaro (PL), uma vez que ambos têm relação de longa data.

Confira a nota da Apex na íntegra:

“No mês passado, entre os dias 12 e 15/3, a Apex Brasil realizou encontro com adidos de comércio das representações brasileiras nos Estados Unidos e no Canadá. A caminho da reunião, em Washington, o presidente da Apex Brasil, Jorge Viana, visitou o escritório da Agência em Miami. Lá, tomou conhecimento de possíveis desvios de conduta na gestão do general Lourena Cid. Em seu retorno a Brasília, reuniu a diretoria executiva, que decidiu determinar rigorosa apuração interna sobre as informações.

A Apex Brasil aguarda o resultado desse procedimento para tomar as providências que se fizerem necessárias. Da mesma forma, espera também as conclusões das investigações em curso conduzidas pela Polícia Federal.

A Apex Brasil tem importante função no desenvolvimento e ampliação da participação nacional no fluxo global de comércio exterior e atração de investimentos para o Brasil. E assim seguirá trabalhando.”

Lourena Cid é investigado pela PF

Embora não esteja ligado ao caso que investiga suposta tentativa de golpe de Estado, promovida por integrantes do alto escalão do governo Bolsonaro e pelo próprio ex-presidente, o general é investigado pela Polícia Federal (PF).

Lourena Cid é alvo de investigações do inquérito sobre o “caso das joias”, que apura a venda irregular de presentes sauditas entregues ao então presidente Bolsonaro durante visitas oficiais e comercializadas nos EUA.

Em uma das imagens, a PF identificou o rosto de Lourena Cid no reflexo (confira sobreposição abaixo) de uma foto usada para negociar, nos Estados Unidos, esculturas recebidas como presente oficial.

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS