FPC compõe a delegação Brasil na 36ª Feira Internacional do Livro de Bogotá

HomeBahia

FPC compõe a delegação Brasil na 36ª Feira Internacional do Livro de Bogotá

A 36ª edição da Feira Internacional do Livro de Bogotá (FILBo), que tem nesta edição, o Brasil como convidado de honra, teve início na última quarta-feira (17). A Bahia, através da Fundação Pedro Clamon (FPC), vinculada à Secretaria de Cultura da Bahia, e do Campos dos Malês (Unilab), compõe a delegação brasileira presente no evento. A FILBo, é organizada pela Câmara Colombiana do Livro e Corferias.

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, ao lado da primeira-dama, Janja da Silva, e da ministra da Cultura, Margareth Menezes, participou da Cerimônia de Inauguração oficial do evento a convite do presidente colombiano, Gustavo Petro. O presidente do Brasil, lançou um pavilhão para expor a literatura nacional, com uma programação própria dedicada ao País. O país é convidado de honra, pela terceira vez – as outras foram em 1995 e 2012.

Foto: Ascom/FPC

Para Vladimir Pinheiro, Diretor Geral da FPC, representante do Governo do Estado na feira, o evento é uma oportunidade de diálogo, e de apresentação das experiências da Bahia nos eventos literários. “A Bahia vive um grande momento de eventos literários, que estão acontecendo em todos os territórios de identidade com o apoio do Governo do Estado. Nosso Governador, Jerônimo Rodrigues, compreende a política de livro e leitura e o Secretário de Cultura, Bruno Monteiro, atua constantemente para potencializarmos ainda mais esse segmento da cultura, do livro, da leitura e da literatura, no nosso estado” ressalta.

Teremos aqui, encontros com editoras, escritores, escritoras, estabelecendo pontes, e parcerias de cooperação, para que nessa perspectiva de Brasil, Colômbia, América Latina, o eixo Sul, possamos avançar cada vez mais no direito a cultura, ao livro, a leitura e a produção artística literária do nosso povo. O Governo do Brasil, leva para feira uma delegação de 29 escritores brasileiros. Nomes como, Luciany Aparecida, Ailton Krenak, Paulliny Tort e Marcelino Freire fazem parte da lista. A 36ª edição da FILBo vai até o dia 2 de maio. O público esperado é de cerca de 600 mil visitantes nacionais e internacionais, segundo os organizadores. A programação completa está disponível no site.

Foto: Ascom/FPC

Homenagem ao Brasil

Sob o lema “Lendo a Natureza”, o pavilhão dedicado ao Brasil oferece uma programação diversificada, entrelaçando harmoniosamente literatura, cultura e natureza. A presença do Brasil na FILBo dialoga sobre esse encontro de cultura e natureza em uma existência única, com o poder de abrir conversas ancestrais, diversas e contemporâneas, nos lembrando das heranças dos biomas culturais.

O convite aos visitantes é explorar os caminhos da literatura brasileira, mergulhar nas páginas de autores consagrados e emergentes e compreender a complexidade do país através de suas palavras. O pavilhão tem como objetivo criar uma imersão nos biomas e na cultura brasileira, explorando as peculiaridades naturais, especialmente a Amazônia, que compartilhamos com o país anfitrião em território e literatura.

Foto: Ascom/FPC

Pensar a relação entre cultura e natureza, neste contexto de presença do Brasil na FILBo, é imaginar biomas culturais e políticas públicas que cultivem a bibliodiversidade brasileira e permitam que a vida e a arte floresçam com todos os seus seres e espécies.

Ao longo dos séculos, cada bioma brasileiro serviu como rica fonte de inspiração para escritores, poetas e contadores de histórias, moldando narrativas que capturam a complexidade e a beleza da natureza. A interligação entre biomas e literatura representa parte fundamental da identidade cultural brasileira, enriquecendo a literatura nacional com uma bibliodiversidade incomparável de vozes e perspectivas.

O pavilhão brasileiro na FILBo 2024 conta não apenas com uma grande livraria com exemplares de autores de diversas origens e perspectivas estéticas, mas também exposições artísticas que destacam a influência dos biomas na produção literária. Além disso, acontecem apresentações e palestras com escritores, promovendo um diálogo enriquecedor sobre a relação entre a cultura brasileira e a natureza e as expressões artísticas.

Foto: Ascom/FPC

A participação do Brasil na FILBo contribui com os debates sobre cultura e natureza em sua bibliodiversidade, um pensamento de confluência, destacando, por exemplo, narrativas e visões de mundo indígenas e afro-brasileiras como percepções que se reconectam e compõem. O pavilhão brasileiro possui um amplo espaço de 3 mil metros quadrados, que oferece aos visitantes uma viagem literária, imersiva e sensorial pelo país e seus territórios. A programação cultural inclui exposições, homenagens a nomes representativos da literatura brasileira contemporânea, conteúdo audiovisual, artesanato nacional e um espaço gastronômico que destaca a diversidade da culinária brasileira.

Desta forma, o Brasil se apresenta na FILBo 2024 como convidado de honra, celebrando não apenas a riqueza de sua produção literária e sua bibliodiversidade, mas também a íntima relação entre cultura e natureza e as expressões artísticas que dela decorrem. O lema “Ler a Natureza” ressoa como um convite para uma imersão profunda na cultura brasileira, levando-nos a pensar na relação diferenciada com o mundo que tanto a literatura quanto a natureza nos possibilitam.

Foto: Ascom/FPC

Fonte: Ascom/FPC

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS