Ibovespa fecha em queda, mas acima dos 127 mil, após ensaiar recuperação com Powell

HomeEconomia

Ibovespa fecha em queda, mas acima dos 127 mil, após ensaiar recuperação com Powell

A Bolsa brasileira pode ser considerada “uma guerreira” hoje. Começou com uma forte queda, que chegou a ultrapassar 1%, mas foi se recuperando após as falas de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, no início da tarde, e chegou a virar para positivo, antes de sucumbir para fechar com queda de 0,18%, aos 127,3 mil pontos, uma perda de pouco mais de 230 pontos. O comportamento dos negócios em São Paulo um tanto que foi na mesma linha de Nova York, onde os principais índices terminaram mistos. “Um tanto” porque por lá ainda prevaleceu um certo otimismo, diante dos dados econômicos que saíram hoje.

Mas vamos por partes. Primeiro, o assunto do dia: Powell. O presidente da autoridade monetária dos EUA não disse nada muito diferente do que falou semana passada, no feriado da Semana Santa. Sob expectativas de novos sinais sobre o início do ciclo de cortes, Powell reiterou que o banco central “tem tempo” para deliberar sobre o assunto. Segundo ele, a economia americana está aquecida e os últimos dados de inflação, elevados. “As leituras recentes sobre ganhos de emprego e inflação ficaram acima do esperado”, disse Powell, “mas isso não muda nosso quadro geral de que vamos decidir a partir de dados e reunião a reunião”. De qualquer forma, ele deixou uma esperança no ar: “se a economia evoluir como o banco central espera, a maioria dos participantes do Fomc entende que é provavelmente apropriado começar a cortar as taxas em algum momento este ano”.

Se o discurso de Powell não apresentou exatamente uma novidade, novos dados econômicos, sim. Duas leituras PMIs do setor de serviços nos EUA mostram recuos importantes, seja pelo ISM, seja pela S&P Global. Mesmo assim, ambos estão no campo da expansão. “O fato de os PMIs continuarem em expansão começa a assustar em relação a quando o Fed começará a cortar os juros. E vemos pressão no dólar, nos juros, trazendo risco ao Ibovespa, que pode romper o suporte dos 126 mil pontos”, avalia Diego Faust, operador de renda variável da Manchester Investimentos.

Em meio a dados fortes de atividade, Monica Araujo, estrategista de Renda Variável da InvestSmart XP, reforça que fica a incógnita sobre o início da queda dos juros nos EUA. “Isso cria instabilidade, caso seja postergada. O dólar forte causa desequilíbrio, os juros futuros altos, e isso pode levar os bancos centrais a adotarem suas próprias trajetórias”, diz.

Table of Contents

Ibovespa e dólar caem

O dólar hoje até caiu, com menos 0,35%, a R$ 5,04, flutuando próximo das mínimas da sessão, ainda como consequência do movimento feito pelo BC ontem. Roberto Campos Neto, porém, salientou que a intervenção “não teve nada a ver com o movimento do câmbio, a gente sempre diz que o câmbio é flutuante, é importante ser flutuante porque funciona como um elemento que absorve choques e redistribui os recursos de forma mais eficiente, mas a gente tinha uma NTN-A que ia vencer que achávamos que era grande e poderia ter alguma disfunção no dia”.

Além disso, os juros futuros (DIs) emendaram a terceira alta seguida por toda a curva.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para completar, os mercados globais ficaram de olho em Taiwan, onde o forte terremoto causou, além das preocupações humanitárias, um desconforto com relação à produção de chips, já que a região é a maior produtora do planeta.

Comodities

As commodities também ajudaram o Ibovespa a cair. O minério de ferro despencou na China, que tem um feriado prolongado amanhã e sexta, sem operar. A Vale (VALE3), com isso, sofreu e caiu 1,44%, após operar com queda acima de 2,1%. A Petrobras (PETR4) até viu os preços internacionais do petróleo subirem, com nova decisão da Opep, mas acabou em queda de 0,52%, em dia que o ministro Rui Costa até elogiou o CEO, Jean-Paul Prates.

Do lado das petro juniores, um pouco de alívio depois das quedas amplas de ontem. Boa proposta, “timing” errado: na visão do Bradesco BBI, isso explica a forte reação negativa do mercado para os papéis da Enauta (ENAT3) após proposta de fusão com a 3R Petroleum (RRRP3). Hoje, ambas subiram, com respectivamente 2,53% e 3,78%. A Petrorecôncavo (RECV3), que também havia feito proposta semelhante, subiu hoje 4,06%.

A JBS (JBSS3) subiu 0,62%, com analistas elevando preço-alvo e esperando mais lucros da companhia.

Mas do lado das perdas, Magazinha Luiza (MGLU3) segue sofrendo derrotas, agora de 2,78%, como a mais negociada do dia. E Itaú Unibanco (ITUB4) perdeu 0,75%, embora Bradesco (BBDC4) tenha compensado o setor, com alta robusta de 1,97%.

No campo político, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a Advocacia-Geral da União (AGU) pode judicializar a questão da retomada da desoneração da folha de pagamentos dos municípios brasileiros. “Nós temos de entender que todo gasto tributário primário tem de vir acompanhado de uma compensação. Isso não sou eu que estou inventando, é uma lei complementar aprovada pelo mesmo Congresso. Nós precisamos voltar a pensar nesses termos”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A batalha continua, mas embora a guerra tenha sido perdida hoje na Bolsa (e segue tensa em Brasília e em Nova York), amanhã tem mais. (Fernando Augusto Lopes)

Confira as últimas dos mercados

update 17h19

Fechamento dos demais índices brasileiros

Índice Dia (%) Pontos
Small Caps SMLL -0,66 2.208,82
BDRs BDRX -0,17 16.226,88
Fundos Imobiliários IFIX 0,16 3.412,02
update 17h15

Ibovespa fecha com queda de 0,18%, aos 127.318,39 pontos

  • Máxima: 127.693,56
  • Mínima: 126.181,37
  • Diferença para a abertura: -230,13 pontos
  • Volume: R$ 22,20 bilhões

Confira a evolução do IBOV durante a semana, mês e ano:

  • Segunda-feira (1º): -0,87%
  • Terça-feira (2): +0,44%
  • Quarta-feira (3): -0,18%
  • Semana: -0,61%
  • Abril: -0,61%
  • 2T24: -0,61%
  • 2024: -5,12%
update 17h03

Dólar comercial termina dia com queda de 0,35%

O dólar recuou diante do real, em movimento semelhante ao da divisa norte-americana na comparação com as principais moedas do mundo, com o DXY em queda de 0,52%. Roberto Campos Neto, porém, salientou que a intervenção de ontem e que se propagou para hoje “não teve nada a ver com o movimento do câmbio, a gente sempre diz que o câmbio é flutuante, é importante ser flutuante porque funciona como um elemento que absorve choques e redistribui os recursos de forma mais eficiente, mas a gente tinha uma NTN-A que ia vencer que achávamos que era grande e poderia ter alguma disfunção no dia”.

  • Venda: R$ 5,040
  • Compra: R$ 5,040
  • Mínima: R$ 5,035
  • Máxima: R$ 5,091
update 17h01

Principais índices em Nova York encerram dia de forma mista

Investidores em Nova York ouviram o presidente da autoridade monetária dos EUA, Jerome Powell, dizer nada muito diferente do que falou semana passada, no feriado da Semana Santa. Sob expectativas de novos sinais sobre o início do ciclo de cortes, Powell reiterou que o banco central “tem tempo” para deliberar sobre o assunto. Segundo ele, a economia americana está aquecida e os últimos dados de inflação, elevados. “As leituras recentes sobre ganhos de emprego e inflação ficaram acima do esperado”, disse Powell, “mas isso não muda nosso quadro geral de que vamos decidir a partir de dados e reunião a reunião”. De qualquer forma, ele deixou uma esperança no ar: “se a economia evoluir como o banco central espera, a maioria dos participantes do Fomc entende que é provavelmente apropriado começar a cortar as taxas em algum momento este ano”.

Dia (%) Pontos
Dow Jones -0,11 39.127,21
S&P 500 0,11 5.211,59
Nasdaq 0,23 16.277,46
update 16h55

Ibovespa fecha preliminarmente com baixa de 0,21%, aos 127.286,67 pontos

update 16h50

Nos minutos finais, Vale (VALE3) opera com forte queda de 1,63%, a R$ 60,93

update 16h42

Na reta final, entre as small caps, maior alta é de TRAD3, com 14,47%, seguida de PNVL3, com 6,95%

update 16h42

Na reta final, entre as small caps, maior queda é de RCSL3, com 12,77%, seguida de CASH3, com 10,69%

update 16h26

Siderúrgicas: em alta, GGBR4, +0,45%; em baixa, USIM5, -0,68% e CSNA3, -0,20%

update 16h18

Ibovespa em queda: -0,29%, aos 127.183 pontos

update 15h59

Dólar fica perto da mínima: R$ 5,037 (-0,42%); a mínima do dia é de R$ 5,035

update 15h53

VALE3 e PETR4 em baixa: -1,74% e -0,36%, respectivamente

update 15h49

Preços internacionais de petróleo fecham novo dia com ganhos

Os preços subiram novamente com uma reunião dos principais ministros da Opep+, que manteve inalterada a política de produção de petróleo e pressionou alguns países a aumentar sua conformidade com os cortes de produção, uma decisão que levou os preços internacionais do petróleo bruto a atingirem o valor mais alto em cinco meses.

  • WTI (maio): +0,33%, a US$ 85,43
  • Brent (junho): +0,48%, a US$ 89,35
update 15h47

Distribuidoras de combustíveis em queda: em alta, RAIZ4, +1,20% e UGPA3, +0,07%; em baixa, VBBR3, -2,17%

update 15h44

Banco Central informa a PTAX de fechamento com compra a R$ 5,0718 e venda a R$ 5,0724; dia termina com alta de 0,49%

COMPRA VENDA
Ontem 5,0469 5,0476
1ª parcial 5,0683 5,0689
2ª parcial 5,0836 5,0842
3ª parcial 5,0735 5,0741
4ª parcial 5,0619 5,0625
update 15h40

Dólar segue em baixa: -0,35%, a R$ 5,040 (compra e venda)

update 15h38

Bancão valoriza picanha da JBS (JBSS3) e eleva preço-alvo à espera de mais lucros

BofA elevou preço-alvo das ações da JBS de R$ 33 para R$ 35 após resultados.

update 15h36

Petroleiras juniores em alta: RECV3, +4,98%; RRRP3, +4,32%; ENAT3, +1,52% e PRIO3, +0,57%

update 15h33

Bancos tradicionais em posições mistas: BBDC4, +2,40%; BBAS3, +0,46%; ITUB4, -0,57% e SANB11, -0,32%

update 15h22

Ibovespa em baixa: -0,14%, aos 127.367 pontos

  • Máxima do dia: 127.693 pontos
  • Mínima do dia: 126.181 pontos
update 15h21

Dólar em queda: -0,34%, a R$ 5,041 (compra e venda)

update 15h11

Ibovespa vai se mantendo em baixa: -0,08%, a 127.451 pontos

update 15h03

Ibovespa vai ampliando as perdas: -0,11%, aos 127.401 pontos

update 14h59

Ibovespa volta a ficar negativa: -0,04%, aos 127.493 pontos

update 14h59

Bancos privados podem estar perto de um ponto de inflexão na carteira de empréstimos

O BofA, analisando dados de crédito do Banco Central, afirma que o crescimento dos empréstimos foi impulsionado pelos bancos privados nacionais, apoiado por tendências positivas na inadimplência ao longo dos últimos meses.

update 14h53

Dólar opera em queda: -0,35%, a R$ 5,040 (compra e venda)

  • Mínima do dia: R$ 5,036
  • Máxima do dia: R$ 5,091
update 14h48

JBS (JBSS3): Banco eleva preço-alvo de R$ 33 para R$ 35/ação e reitera recomendação de compra

update 14h45

Nova máxima! Agora, Ibovespa sobe 0,11%, aos 127.693,56 pontos

update 14h44

Ibovespa sobe agora 0,09%, aos 127.666,15 pontos, nova máxima da sessão

update 14h42

Bradesco (BBDC4) renova máxima do dia, com 2,54%, a R$ 14,55

update 14h38

Índice de Small Caps (SMLL) passa a subir, com 0,12%, aos 2.226,20 pontos, nova máxima da sessão

update 14h36

Ibovespa vira para alta, com 0,07%, aos 127.641,04 pontos, nova máxima do dia

update 14h30

Ibovespa agora recua 0,12%, aos 127.390,31 pontos, diminuindo ainda mais o ritmo de queda, que chegou a passar de 1% e reverteu a tendência com as falas de Powell, do Fed

update 14h11

Ibovespa reduz ainda mais seu ritmo de queda, indo a menos 0,40%, aos 127.040,80 pontos

update 14h10

Datagro reduz projeção de safra de soja para 146,3 mi toneladas

A Datagro reduziu a sua projeção ante as 147,3 milhões de toneladas vistas anteriormente. O clima irregular levou a consultoria a cortar mais uma vez a expectativa de produtividade média, de 3.236 kg/hectares apontados em fevereiro para 3.214 kg/ha, 10,5% inferior ao recorde de 3.589 kg/ha da temporada 2022/23. “E com chances de novas revisões, ainda dependendo das chuvas nesses próximos dois meses”, disse o economista e líder de conteúdo da Datagro Grãos, Flávio Roberto de França Junior, em nota. (Reuters)

update 14h07

Petro juniores sobem e recuperam parte das fortes quedas de ontem: ENAT3, +2,02%; PRIO3, +0,43%; RECV3, +3,99%; RRRP3, +3,54%

update 14h03

Ibovespa reduz ainda mais ritmo de queda, para 0,50%, aos 126.912,67 pontos

update 14h01

Dólar comercial renova mínima do dia, com queda de 0,26%, a R$ 5,044

update 13h56

Grandes bancos operam mistos: BBAS3 e BBDC4 sobem 0,09% e 1,83%, enquanto ITUB4 e SANB11 caem 1,31% e 0,96%

update 13h49

Índice de Fundos Imobiliários (IFIX) sobe 0,17%, aos 3.412,46 pontos, nova máxima do dia

update 13h48

Ibovespa não encontra mais forças para diminuir queda, nem mesmo com alta em NY, e opera com menos 0,62%, aos 126.751,94 pontos

update 13h44

Powell/Fed: Inteligência Artificial pode aumentar a produtividade

update 13h38

Powell/Fed: riscos para cortar as taxas cedo demais são as mesmas de esperar demais

update 13h37

Powell/Fed: recuperação do lado da oferta está estimulando nova demanda e oferta

update 13h36

Powell/Fed: eu acredito que a política monetária está funcionando

update 13h31

Principais índices em Nova York pouco se mexem após falas de Powell

  • Dow Jones: +0,16% (às 11h39: +0,16%)
  • S&P 500: +0,36% (às 11h39: +0,33%)
  • Nasdaq: +0,48% (às 11h39: +0,42%)
update 13h29

Powell/Fed: política monetária está apertada e o mercado de trabalho está se reequilibrando

“Mercado de trabalho fez substancial progresso em direção a um melhor balanço”, reafirmou o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, em evento na na Stanford Graduate School of Business, que acontece agora.

update 13h26

Dólar comercial vira para queda de 0,08%, a R$ 5,055 na venda e R$ 5,054 na compra, após falas de Powell

update 13h25

Ibovespa reduz levemente ritmo de queda para 0,70%, após falas de Powell nos EUA

update 13h23

Powell sugere que o Fed ainda está a caminho de cortar as taxas em 2024, apesar do aumento da inflação

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse hoje, em comentários por escrito, que as recentes leituras de inflação elevada não “alteram o quadro geral”, sugerindo que o banco central ainda está no caminho certo para reduzir seus principais juros três vezes este ano se os aumentos de preços continuarem a diminuir conforme esperado. “Os dados recentes, no entanto, não alteram materialmente o quadro geral, que continua a ser de crescimento sólido, um mercado de trabalho forte, mas em reequilíbrio, e uma inflação caindo em direção a 2%, em uma trajetória às vezes borbulhante”, escreveu, em um fórum na Stanford Graduate School of Business. Powell seguiu: “quanto à inflação, é bem cedo para afirmar se as leituras recentes representam um quadro isolado e não esperamos que seja apropriado reduzir a nossa taxa de juro até termos maior confiança de que a inflação está a descer de forma sustentável para 2%”. E voltou a falar que está baseado em dados: “dada a força da economia e o progresso na inflação até agora, temos tempo para deixar que os dados que chegam orientem as nossas decisões políticas”. (USA Today)

update 13h18

Powell/Fed: não somos, nem procuramos ser formador de políticas climáticas; temos um papel estrito como supervisor do setor bancário, que com o tempo pode incluir riscos financeiros relacionados ao clima

update 13h17

Powell/Fed: continuamos a acreditar que a taxa de juros está provavelmente no pico para este ciclo

update 13h16

Powell/Fed: perspectivas ainda são bastante incertas, ainda enfrentamos riscos de ambos os lados do mandato; esses riscos continuam a se movimentar para um melhor equilíbrio

update 13h15

Powell/Fed: economia segue ainda em sólido crescimento e o mercado de trabalho segue forte, mas se reequilibrando

update 13h14

Powell/Fed: leituras recentes sobre o mercado de trabalho e inflação não mudam nosso quadro geral

update 13h13

Powell/Fed: temos tempo para deixar os dados recebidos guiar nossas decisões, que serão reunião a reunião

update 13h13

Powell/Fed: muito cedo para dizer se as leituras recentes de inflação são mais do que apenas algo isolado

update 13h12

Powell/Fed: para começar os cortes, precisamos ainda de maior confiança de que a inflação se move de forma sustentável para a meta

update 13h12

Powell/Fed: se a economia evoluir como o banco central espera, a maioria dos participantes do Fomc entende que é provavelmente apropriado começar a cortar as taxas em algum momento este ano

update 13h03

Dólar comercial começa a parte da tarde da sessão com alta de 0,10%, a R$ 5,064 na compra e na venda

update 12h59

Ações de Méliuz (CASH3) recuam 12,98%, a R$ 4,56, e lideram perdas entre empresas de tecnologia

update 12h55

Ibovespa reduz queda, mas continua em baixa consistente de 0,78%, aos 126.551,42 pontos; na mínima foi aos 126.181,37

O tom negativo prevalece na bolsa brasileira, com o Ibovespa trabalhando abaixo dos 127 mil pontos, pressionado por nova alta nos rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA, enquanto o avanço do petróleo no exterior forne suporte a petrolíferas privadas. Investidores estão na expectativa de discurso do chair do Fed, Jerome Powell, no começo da tarde, dado o aumento de incertezas sobre os próximos passos do banco central norte-americano, particularmente quando começará a reduzir os juros na maior economia do mundo. “Embora tenha sido apenas há alguns dias desde que Powell falou pela última vez, os comentários são os primeiros desde uma série de dados mais fortes nesta semana, que levaram o mercado a reduzir as apostas no número de cortes de taxa este ano e provocaram uma queda nos títulos globais”, destacou a Guide.

update 12h51

Dólar sobe, mas sai de máximas após dados dos EUA

O dólar avança 0,10% frente ao real nesta quarta-feira, mas saiu dos picos do dia conforme investidores reagiam a dados mistos dos Estados Unidos. Dados desta manhã mostraram que a abertura de vagas no setor privado dos EUA superou as expectativas em março, apontando para a continuidade da força do mercado de trabalho e dando mais motivos para o Federal Reserve ser cauteloso na definição do início de seu afrouxamento monetário. Por outro lado, compensando essa leitura e reduzindo a pressão sobre ativos arriscados, dados separados mostraram que o crescimento do setor de serviços dos Estados Unidos desacelerou ainda mais em março, enquanto uma medida dos preços pagos pelas empresas por insumos caiu para o nível mais baixo em quatro anos. O mercado aguarda agora falas do chair do Fed, Jerome Powell. Enquanto isso, os preços do petróleo amplia seus ganhos nesta quarta-feira, em meio a riscos de oferta decorrentes de ataques ucranianos a refinarias russas e potencial de escalada do conflito no Oriente Médio. (Reuters)

update 12h44

Setor de educação opera em queda; COGN3 lidera com -5,11%, enquanto YDUQ3 recua 3,99%

update 12h41

Principais índices na Europa fecham dia com quedas

Investidores nos mercados europeus se animaram com a inflação ao consumidor na zona do euro desacelerando mais do que o esperado e ficando, na prévia de março, com 2,4%, na base anual. Assim, o BCE poderá começar a cortar as taxas de juros em junho, disse a autoridade do BCE Pablo Hernández de Cos em um evento financeiro em Barcelona hoje. “A partir de hoje, o cenário central é que junho poderá ser o primeiro corte nos juros”, disse.

Dia (%) Pontos
Stoxx 600 Europa 0,28 510,02
DAX Frankfurt 0,50 18.373,89
FTSE 100 Londres 0,03 7.937,44
CAC 40 Paris 0,29 8.153,23
IBEX 35 Madri 0,52 11.032,30
FTSE MIB Milão 0,45 34.480,87
update 12h39

Embarque brasileiro de soja deve cair 24% em abril, diz Anec, citando quebra de safra

A exportação de soja do Brasil foi estimada nesta quarta-feira em 10,65 milhões de toneladas em abril, queda de 24% na comparação com o mesmo mês do ano passado, apontou a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), citando a quebra de safra nacional. Em volumes, a redução em relação a abril de 2023 seria de 3,4 milhões de toneladas, segundo relatório da associação de tradings. Este mês geralmente costuma registrar alguns dos maiores volumes mensais de exportação no ano do país, maior produtor e exportador global da oleaginosa, uma vez que a colheita já está mais avançada nesta época. O país já colheu mais de dois terços da safra, segundo analistas. (Reuters)

update 12h33

Dólar comercial perde força e agora sobe 0,28%, a R$ 5,073

update 12h31

Futuros de gás natural recuam 0,16% na NYMEX; contratos são para maio

update 12h30

Chance de Fed abrir ciclo de corte de juros em junho cresce após dados de serviços

O mercado financeiro ampliou as apostas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) abrirá o ciclo de relaxamento monetário em junho, após o Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) apontar queda em indicador de serviços nos Estados Unidos. Por volta das 12h, a ferramenta indicava 61,6% de chance de a taxa básica americana cair em junho, comparado com cerca de 55% antes da divulgação do indicador. Como consequência, a possibilidade de ocorrer uma manutenção na faixa atual (entre 5,25% e 5,50%) diminuiu para 38%. (Estadão Conteúdo)

update 12h28

Gastos tributários precisam ser compensados e investimentos devem seguir regra fiscal, diz Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quarta-feira que todo gasto tributário primário precisa vir acompanhado de compensação, ao mesmo tempo que investimentos públicos devem ser feitos de acordo com a regra fiscal do país. Falando a jornalistas em Brasília, Haddad afirmou que todos os poderes deveriam ser cobrados em relação à adequação dos investimentos ao arcabouço fiscal e disse que o Brasil precisa respeitar suas leis se quiser aparecer para o mundo como país sério. (Reuters)

update 12h25

Cenário central do BCE aponta para corte nos juros em junho, diz De Cos

O Banco Central Europeu poderá começar a cortar as taxas de juros em junho, após uma contínua desaceleração da inflação na zona do euro, disse a autoridade do BCE Pablo Hernández de Cos em um evento financeiro em Barcelona nesta quarta-feira. Seus comentários foram feitos depois que a inflação da zona do euro diminuiu inesperadamente no mês passado, solidificando argumentos para que o BCE comece a reduzir os custos dos empréstimos, que estão em níveis recordes. “A partir de hoje, o cenário central é que junho poderá ser o primeiro corte nos juros”, disse De Cos em um evento sobre finanças em Barcelona. A alta dos preços ao consumidor nos 20 países que compartilham o euro desacelerou para 2,4% em março, de 2,6% no mês anterior, desafiando expectativas de uma taxa estável, à medida que os preços de alimentos, energia e produtos industriais puxaram o valor da inflação geral para baixo. (Reuters)

update 12h25

Economistas destacam sinais de aquecimento nos investimentos em fevereiro

Queda na produção industrial em fevereiro foi concentrada nos bens intermediários, enquanto os bens de capital tiveram expansão no mês; desempenho disperso entre os setores não permite ainda apontar tendência.

update 12h25

Haddad: eu continuo aderente à Lei de Responsabilidade Fiscal

update 12h24

Haddad: todo gasto tributário primário precisa vir acompanhado de compensação; precisamos voltar a pensar nestes termos

update 12h20

Ibovespa: maiores altas do dia até aqui

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) 2024 (%)
Petrorecôncavo RECV3 3,99 21,91 0,84 6.273 -6,96 0,87
Petz PETZ3 3,19 4,21 0,13 4.173 -3,22 6,58
3R Petroleum RRRP3 1,44 33,82 0,48 7.025 2,52 28,69
CPFL CPFE3 1,43 35,49 0,50 2.759 1,95 -7,84
Bradesco ON BBDC3 1,35 12,80 0,17 3.655 0,59 -15,86
Bradesco PN BBDC4 1,27 14,37 0,18 9.657 0,89 -15,55
TIM TIMS3 1,07 17,99 0,19 3.529 1,07 0,72
update 12h19

Ações de Petrobras (PETR3 PETR4) renovam mínimas, com -0,98% e -0,49%

update 12h18

Ibovespa: maiores quedas do dia até aqui

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) 2024 (%)
Arezzo ARZZ3 -5,32 59,29 -3,33 6.947 -7,75 -8,12
Grupo Soma SOMA3 -5,24 7,05 -0,39 6.047 -7,36 -5,37
Cogna COGN3 -5,11 2,23 -0,12 11.806 -5,51 -36,10
Yduqs YDUQ3 -4,10 16,83 -0,72 4.690 -7,07 -24,93
MRV MRVE3 -3,66 7,36 -0,28 7.046 -5,52 -34,46
Hapvida HAPV3 -3,34 3,76 -0,13 12.322 1,62 -15,51
Lojas Renner LREN3 -3,15 16,93 -0,55 9.101 -0,29 -2,01
update 12h14

TSMC interrompe fabricação de chips enquanto Taiwan avalia consequências do terremoto

Terremoto levantou preocupações sobre interrupções na cadeia global de fornecimento de tecnologia.

update 12h13

Banco Central informa terceira parcial PTAX com compra a R$ 5,0735 e venda a R$ 5,0741

update 12h11

Companhias de papel e celulose recuam; SUZB3 cai 0,80%, RANI3 recua 1,62% e KLBN11 perde 2,19%

update 12h05

Telecom opera misto; TIMS3 sobe 0,73%, OIBR3 cai 1,54% e VIVT3 recua 0,08%

update 11h55

Petrobras: PETR3 continua em queda de 0,33% e PETR4 volta a subir 0,03%

update 11h44

Ações de Vale (VALE3) ampliam perdas, com -1,84%, a R$ 60,80

update 11h44

Bradesco (BBDC4) vira para alta de 0,70% e é a única alta do setor; ITUB4 cai 0,54%, BBAS3 recua 0,59% e SANB11 perde 0,75%

update 11h39

Principais índices em Nova York passam a operar em alta, antes de falas de Powell

Presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, participa de evento e fala às 13h10, Horário de Brasília.

  • Dow Jones: +0,16% (na abertura: -0,02%)
  • S&P 500: +0,33% (na abertura: -0,16%)
  • Nasdaq: +0,42% (na abertura: -0,43%)
update 11h37

Com privatização à vista, bancos elevam preço da Sabesp (SBSP3) na Bolsa

Estimativas de analistas para 2024 foram aumentadas considerando os resultados do 4º trimestre – ainda sem estatização.

update 11h33

Trump aparece à frente de Biden em Estados decisivos, mostra pesquisa do WSJ

O republicano Donald Trump está à frente do presidente Joe Biden em seis Estados decisivos para a eleição presidencial de 2024 nos Estados Unidos, de acordo com uma pesquisa do Wall Street Journal divulgada nesta quarta-feira, que revelou preocupações dos eleitores com a economia e o desempenho de Biden. Trump obteve uma vantagem de 2 a 8 pontos percentuais entre os eleitores de Pensilvânia, Michigan, Arizona, Geórgia, Nevada e Carolina do Norte em um levantamento que incluiu outros candidatos, disse o Journal. Os resultados foram semelhantes em um confronto apenas entre os dois, segundo o jornal. Em Wisconsin, um sétimo Estado onde se espera que a disputa seja acirrada, Biden ficou à frente por 3 pontos percentuais em um cenário com vários candidatos, mas empatou com Trump em um confronto direto, disse o WSJ. (Reuters)

update 11h33

EUA: estoques de gasolina caem 4,256 milhões esta semana

A previsão era de uma leitura de menos 820 mil. Há uma semana, os estoques ficaram em mais 1,299 milhão. A produção de gasolina, que caiu 435 mil semana passada, agora sobe 767 mil. Os estoques de óleo para aquecimento caíram 613 mil, ante baixa de 609 mil semana passada.

update 11h31

EUA: estoques de petróleo bruto sobem 3,210 milhões esta semana

A expectativa era por uma leitura de baixa de 300 mil barris. Há uma semana, subiram 3,165 milhão. Os estoques de petróleo em Cushing caíram 377 mil, ante mais 2,107 milhões há uma semana. As importações de petróleo bruto subiram 75 mil, enquanto subiram 1,124 milhão na semana passada.

update 11h24

Ministro de Minas e Energia diz que chinesa State Grid apresentou intenção de investir R$ 200 bilhões no setor elétrico brasileiro

update 11h23

Governo deve dar desconto de até 80% em dívidas de IR e CSLL, diz jornal

Uma instrução normativa sobre o assunto deve ser publicada ainda nesta quarta-feira (10), no Diário Oficial da União; programa deve ser aberto a partir do dia 10 de abril.

update 11h12

Soma (SOMA3) e Arezzo (ARZZ3) lideram quedas percentuais do Ibov, com -4,70% e -4,46%

update 11h11

Ibov continua a renovar mínimas, agora com -1,07%, aos 126.181,37 pontos

update 11h10

Banco Central informa segunda parcial PTAX com compra a R$ 5,0836 e venda a R$ 5,0842

update 11h10

Ministros da Opep+ mantêm política de produção inalterada; petróleo sobe

Uma reunião dos principais ministros da Opep+ manteve inalterada a política de produção de petróleo e pressionou alguns países a aumentar sua conformidade com os cortes de produção, uma decisão que levou os preços internacionais do petróleo bruto a atingirem o valor mais alto em cinco meses, quase 90 dólares por barril. Um comitê ministerial (JMMC, na sigla em inglês) da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados liderados pela Rússia, conhecido como Opep+, reuniu-se online para analisar o mercado e a implementação dos cortes de produção pelos membros. O petróleo se recuperou este ano, impulsionado pela oferta mais restrita, ataques à infraestrutura energética russa e guerra no Oriente Médio. Após o término da reunião, o petróleo bruto Brent LCOc1 subiu para perto de 90 dólares o barril nesta quarta-feira, seu maior valor desde o final de outubro de 2023. Os membros da Opep+, liderados pela Arábia Saudita e pela Rússia, concordaram no mês passado em estender os cortes voluntários de produção de 2,2 milhões de barris por dia (bpd) até o final de junho para apoiar o mercado. Em uma declaração após a reunião, a Opep+ apontou a “alta conformidade” dos membros com os cortes de produção de petróleo prometidos, embora tenha dito que alguns países prometeram aumentar sua adesão e informar sobre o progresso. (Reuters)

update 11h09

Nova mínima: Ibovespa recua 1,02%, aos 126.248,71 pontos

update 11h09

Ações de Vale (VALE3) renovam mínima, com -1,59%, a R$ 60,99

update 11h05

VXBR: índice de volatilidade da Bolsa brasileira sobe 4,19%, aos 15,90 pontos

update 11h05

Campos Neto: mais importante (do presidente do BC) é dizer não por que as divergências existem

Presidente do Banco Central encerra apresentação em evento do Bradesco BBI em São Paulo.

update 11h03

Campos Neto: seria bom fazer a sabatina esse ano (do novo presidente do BC)

update 11h03

Campos Neto: vou fazer a transição a mais suave possível (a presidência)

update 11h03

Ifix, índice de fundos imobiliários, sobe 0,16%, aos 3.411,99 pontos

update 11h01

Campos Neto: se não houver corte de juros (nos EUA) em junho, vai entrar em fase de reprecificação do mercado, influenciando aqui

update 11h00

EUA: PMI de Serviços em março recua a 51,4, ante 52,6 em fevereiro

O levantamento é da ISM (Institute for Supply Menagement).

update 10h59

Campos Neto: o BC tem que fazer intervenção quando tiver disfuncionalidade da moeda

update 10h58

Campos Neto: é importante o câmbio ser flutuante porque ele absorve os choques

update 10h57

Campos Neto: a moeda real está ok em relação a outros países

update 10h56

Campos Neto: tem mais incertezas; o BC vai ficar mais refém de dados do curto prazo

update 10h56

Dólar comercial amplia alta para +0,58%, a R$ 5,087

update 10h54

Ações de Eletrobras (ELET3; ELET6) recuam 1,03% e 1,29%

update 10h53

Com queda de 0,89% do Ibovespa, somente 6 ativos sobem agora: RECV3, RRRP3, PRIO3, CPFE3, TAEE11 e JBSS3

Ibov tem nova mínima, aos 126.418,66 pontos.

update 10h52

Campos Neto: efeito de liquidez global ainda não surgiu, mas na medida que se renovar o pagamento de dívida de países vai ter falta de liquidez

update 10h52

Grandes bancos têm quedas consistentes: SANB11 cai 0,71%, BBAS3 recua 0,69%, BBDC4 cai 0,56% e ITUB4 perde 0,45%

update 10h51

Ações de Petrobras (PETR3 PETR4) ampliam perdas, com -0,86% e -0,60%

update 10h51

Nova mínima: Ibovespa cai 0,82%, aos 126.505,83 pontos

update 10h50

Ações de Vale (VALE3) ampliam queda, com -1,21%, a R$ 61,18

update 10h50

Campos Neto: a gente tem ingredientes para atrair capital estrangeiro

update 10h49

Campos Neto: economia americana está forte e as condições financeiras seguem relativamente frouxas; se as taxas de juros estão altas, por que nenhuma variável está reagindo – essa é a indagação

update 10h49

EUA: PMI Composto em março cai a 52,1, ainda em campo de expansão, mas abaixo dos 52,5 em fevereiro

O levantamento é da S&P Global. Leituras acima de 50 mostram expansão da atividade e abaixo de 50, contração.

update 10h47

Campos Neto: preços de energia voltaram a subir

update 10h47

EUA: PMI de serviços caiu em março para o menor valor em três meses com 51,7, ante 52,3 em fevereiro

O levantamento é da S&P Global.

update 10h46

Campos Neto: existe demanda de serviços acima da tendência (no mundo)

update 10h45

Campos Neto: há risco no processo de desinflação e pressão de cadeias (globais)

update 10h45

Ibov renova mínima, com -0,63%, aos 126.743,26 pontos

update 10h45

Dólar sobe com foco em dados dos EUA e falas de Powell em meio a tensões geopolíticas

O dólar avança frente ao real nesta quarta-feira, com investidores reagindo a dados de emprego e aguardando leituras da atividade dos Estados Unidos, bem como falas do chair do Fed, Jerome Powell, com as tensões geopolíticas aprofundando o nervosismo sobre as perspectivas de afrouxamento monetário na maior economia do mundo. Agora, sobe 0,45%, a R$ 5,081. Na B3, os contratos de dólar futuro sobem 0,27%, a 5.095,50 pontos. Apoiando o dólar globalmente, dados desta manhã mostraram que a abertura de vagas no setor privado dos Estados Unidos superou as expectativas em março, apontando para a continuidade da força do mercado de trabalho e dando mais motivos para o Federal Reserve ser cauteloso na definição do início de seu afrouxamento monetário. “Talvez o pessoal esteja olhando aqui a parte interna, nossa questão fiscal, mas o que está pesando mesmo é o cenário lá fora: a questão dos juros americanos e, agora, essa dose da questão geopolítica”, disse Hideaki Iha, operador da Fair Corretora, sobre o recente rali do dólar. (Reuters)

update 10h44

Campos Neto: queremos entregar o pix automático (débito automático em conta) até novembro

update 10h43

Ibovespa amplia queda para 0,50%, aos 126.906,95 pontos

update 10h42

Campos Neto: open finance vai se transformar em um marketplace de finanças

update 10h40

Indústria emenda mais um mês de queda, mas corte de juros pode trazer algum alívio, diz economista

Claudia Moreno, economista do C6 Bank, diz que os dados da PIM (Pesquisa Industrial Mensal) divulgados hoje pelo IBGE indicam que o setor seguirá em ritmo fraco ao longo do ano, devendo contribuir pouco para a expansão do PIB de 2024. “A queda dos juros deve dar algum fôlego para a indústria, mas não deve ser suficiente para sustentar um crescimento mais robusto. Nossa previsão é que o PIB da indústria feche 2024 com crescimento de 1,6%, abaixo dos 3,2% que esperamos para o setor de serviços. Projetamos um crescimento para o PIB brasileiro de 2,4% em 2024 e de 1,5% em 2025”.

update 10h39

Campos Neto: a pergunta é porque a taxa neutra de juros é alta e não a taxa real; esse debate precisa ser endereçado

update 10h37

Campos Neto: A gente tem chance de fazer um número melhor (no fiscal) esse ano; 2025 é mais desafiador

update 10h37

Venda de veículos novos no Brasil em março sobe 13,6% ante fevereiro, diz Fenabrave

Os emplacamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus no Brasil em março somaram 187,7 mil unidades, um crescimento de 13,6% sobre fevereiro, mas queda de 5,6% ante o mesmo mês do ano passado, afirmou a associação de concessionários de veículos, Fenabrave, nesta quarta-feira. Com o desempenho do mês passado, o setor apurou alta de 9,1% nas vendas do primeiro trimestre ante o mesmo período de 2023, para 514,5 mil veículos, afirmou a entidade.

update 10h36

Campos Neto: diferença entre taxa de juros e taxa neutra é menor no Brasil do que os pares

update 10h34

Dados de inflação abrem caminho para 1º corte de juros em junho, diz De Cos, do BCE

O Banco Central Europeu poderá começar a cortar as taxas de juros em junho, após uma contínua desaceleração da inflação na zona do euro, disse a autoridade do BCE Pablo Hernandez de Cos em um evento financeiro em Barcelona nesta quarta-feira. Seus comentários foram feitos depois que a inflação da zona do euro diminuiu inesperadamente no mês passado, solidificando os argumentos para que o BCE comece a reduzir os custos dos empréstimos, que estão em níveis recordes. (Reuters)

update 10h34

Campos Neto: expectativa de inflação de longo prazo não tem convergido para a meta; a gente tem que cumprir a meta

update 10h33

Campos Neto: inflação de alimentação não é um grande problema esse ano; tem tido uma grande ansiedade com isso, mas a gente revisou para baixo; a inflação de alimentos voltará a cair

update 10h31

Ações de Petrobras (PETR3 PETR4) voltam a subir 0,43% e 0,44%

update 10h31

Campos Neto: No Brasil, serviços têm vindo um pouco mais alto; mas a inflação está dentro do esperado

update 10h30

Principais índices em Nova York abrem dia com quedas

Investidores em Wall Street tiveram outra má notícia nesta manhã, com o relatório ADP mostrando que as folhas de pagamento privadas cresceram mais do que o esperado em março, outro sinal de resiliência na economia,  o que elevou os Treasuries. O mercado hoje fica de olho em falas de vários dirigentes do Fed, inclusive de seu presidente, Jerome Powell, a partir das 13h (Horário de Brasília). O presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, já falou e disse que vê apenas uma queda este ano, ocorrendo no quarto trimestre. “A narrativa da queda da inflação e dos cortes iminentes nas taxas que impulsionaram os ganhos do mercado de ações no primeiro trimestre está oscilando no segundo trimestre”, disse à CNBC Yung-Yu Ma, diretor de investimentos da BMO Wealth Management. “O mercado de ações está nos dizendo que muita coisa foi precificada nos últimos cinco meses; poderemos ver uma ação instável do mercado até que se processe as pressões inflacionárias, o Fed, os preços do petróleo e as taxas de juros de longo prazo – o que poderia impulsionar a volatilidade no curto prazo”.

  • Dow Jones: -0,02%
  • S&P 500: -0,16%
  • Nasdaq: -0,43%
update 10h30

Campos Neto mostra preocupação com fiscal em países desenvolvidos

update 10h29

Campos Neto: O mercado ainda vai acordar do endividamento alto feito durante a pandemia; é um tema que monstra preocupação, mas não é falado no mercado

update 10h27

Campos Neto: As condições de liquidez no EUA continua; está muito líquido (o mercado), apesar dos juros altos

update 10h26

Campos Neto: Vendas de imóveis continuam caindo na China

update 10h25

Campos Neto: Consumo nos EUA tem sido sustentado por pessoas acima de 65 anos e não há sinais de reversão

update 10h25

Ibov renova mínima, com -0,33%, aos 127.132,81 pontos

update 10h24

Bostic, do Fed, diz que prevê primeiro corte na taxa de juros no 4º trimestre deste ano

O Fed deveria adiar o início dos cortes em sua taxa básica de juros até o final deste ano, disse nesta quarta-feira o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, ao manter sua opinião de que o banco central dos Estados Unidos só deve reduzir os custos dos empréstimos uma vez ao longo de 2024. “Vimos a inflação se tornar muito mais irregular”, disse Bostic em uma entrevista à emissora CNBC. “Se a economia evoluir como eu espero e se observarmos uma robustez contínua no PIB e no emprego, e um declínio lento na inflação ao longo do ano, acho que será apropriado começarmos a reduzir no final deste ano, no quarto trimestre.” (Reuters)

update 10h23

Campos Neto: Serviços têm subido mais do que caído; isso tem uma alerta, não só nos EUA

update 10h23

Ibovespa recua com peso do exterior e tenta manter os 127 mil pontos

O Ibovespa abre o dia em queda de 0,29%, aos 127.176,73 pontos, com as atenções voltadas para falas do presidente do Fed, Jerome Powell, e do presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, em meio a ajustes de expectativas acerca do ritmo de corte de juros nos EUA. Caem as ações de Petrobras (PETR4), de Vale (VALE3), junto com o minério de ferro, dos grandes bancos, companhias aéreas, construtoras, empresas de educação, siderúrgicas e a maioria das varejistas. O único setor que sobe hoje são as petroleiras juniores. Em indicadores, os agentes do mercado digerem a produção industrial de fevereiro, que caiu 0,3% e decepcionou, além do PMI de serviços, que ficou em 54,8 em março (ante 54,6 em fevereiro). Em Wall Street, índices futuros dos EUA operam com baixa, dando continuidade ao início de trimestre negativo, digerindo a criação de 184 mil vagas no setor privado em março, acima do esperado. Falas do presidente do Fed, Jerome Powell, são esperadas hoje. (Felipe Alves)

update 10h22

Setor de papel e celulose nesta manhã: KLBN11, -0,60%; RANI3, -0,54%; SUZB3, +0,20%

update 10h21

Campos Neto: Tem uma precificação grande do corte de juros em junho nos EUA

update 10h20

Varejistas mistos nesta abertura: AMER3, +3,39%; ARZZ3, -3,07%; BHIA3, +0,86%; LREN3, -1,20%; MGLU3, -0,57%; PETZ3, +1,47%/ SOMA3, -2,96%; CEAB3, +0,28%; AMAR3, -1,11%

update 10h19

Campos Neto: O mercado reprecificou a taxa terminal de juros americana

update 10h18

Eletrobras abre sessão próxima da estabilidade: +0,10% (ELET3) e -0,15% (ELET6)

update 10h18

Campos Neto vê dificuldade do Fed manter a narrativa de possível corte de juros

update 10h16

Campos Neto: Nos EUA, a inflação de serviços continua resiliente; precisa saber de onde vem a desinflação

update 10h15

Petrobras (PETR3 PETR4) vira para quedas de 0,28% e 0,26%, respectivamente

update 10h14

Supermercadistas começam dia de forma mista: ASAI3, +0,29%; CRFB3, +0,15%; GMAT3, -0,60%; PCAR3, -0,35%

update 10h14

Campos Neto: Está se tentando entender uma relação à mão de obra apertada com a subida de inflação de serviço no mundo

update 10h14

Hapvida (HAPV3) começa sessão com queda de 1,29%, a R$ 3,84

update 10h13

Campos Neto: Queda de inflação com pleno emprego nos países desenvolvidos é uma pergunta a ser feita

update 10h13

Frigoríficos abrem mistos: BEEF3 e BRFS3 caem 0,29% e 0,81%, enquanto JBSS3 e MRFG3 sobem 0,58% e 0,29%

update 10h12

Siderurgia abre dia de forma mista: CSNA3 e USIM5 descem 0,39% e 0,10%, enquanto GGBR4 e GOAU4 sobem 0,45% e 0,19%

update 10h12

Campos Neto: Hoje, tenta-se imaginar de onde vai vir o processo de desinflação no mundo

update 10h11

Petro juniores sobem nesta abertura: ENAT3, +1,83%; PRIO3, +1,24%; RECV3, +1,52%; RRRP3, +1,65%

update 10h10

Campos Neto: De fevereiro para cá as coisas se mostraram mais difíceis

Presidente do Banco Central faz palestra neste momento na 10ª edição do Bradesco BBI Brazil Investment Forum, em São Paulo.

update 10h10

Aéreas começam dia com quedas: AZUL4 perde 0,46% e GOLL4 desce 0,65%; EMBR3 tem menos 0,76%

update 10h09

Bancos abrem dia próximos da estabilidade: BBAS3, -0,14%; BBDC4, +0,07%; ITUB4, -0,09%; SANB11, -0,32%

update 10h08

Ibovespa sai dos leilões com queda de 0,21%, aos 127.278,66 pontos, mínima do dia

update 10h07

B3 (B3SA3) abre sessão com queda de 0,17%, a R$ 11,71

update 10h07

Banco Central informa primeira parcial PTAX com compra a R$ 5,0683 e venda a R$ 5,0689

update 10h05

Petrobras (PETR3 PETR4) começa sessão com altas de 0,15% e 0,16%, respectivamente

update 10h04

Vale (VALE3) abre dia com queda de 0,77%, a R$ 61,46

update 10h03

Ibovespa abre, preliminarmente, com queda de 0,02%, aos 127.518,99 pontos

update 10h03

Setor de serviços do Brasil ganha força em março e atinge pico de 20 meses, mostra PMI

O setor de serviços brasileiro ganhou força em março com impulso das vendas e cresceu no ritmo mais forte em 20 meses, o que abriu espaço para as empresas ampliarem os quadros de funcionários à taxa mais intensa em quase um ano e meio, apontou nesta quarta-feira Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês). O PMI do setor compilado pela S&P Global subiu para 54,8 em março de 54,6 em fevereiro, o que ajudou o setor a registrar o melhor desempenho trimestral desde os três meses até junho de 2022. A marca de 50 separa crescimento de contração. “O crescimento mais forte da atividade de serviços significa que a economia do Brasil terminou o primeiro trimestre em tom positivo”, destacou em nota a diretora associada de economia da S&P Global Market Intelligence, Pollyanna De Lima. As condições favoráveis da demanda e a entrada de novos negócios foram citadas como os principais determinantes para o crescimento da produção. As empresas registraram o segundo maior aumento das vendas desde outubro de 2022, atrás apenas de fevereiro. (Reuters)

update 10h02

PMI composto do Brasil fica em 55,1 em março (de 55,1 em fevereiro)

update 10h02

PMI de serviços do Brasil fica em 54,8 em março (de 54,6 de fevereiro)

update 9h57

Preços dos combustíveis no Brasil seguem com defasagem em relação à paridade internacional, diz Abicom

Petrobras (PETR3;PETR4) anunciou há 166 dias alterações nos preços da gasolina. Sobre o diesel, a estatal determinou um reajuste há 99 dias. A Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis publica o estudo diariamente, de segunda a sexta.

  • Diesel A S10 (média nacional): -11%, ou -R$ 0,44 (ontem: -10% ou -R$ 0,36)
  • Gasolina A (média nacional): -18%, ou -R$ 0,62 (ontem: -17% ou -R$ 0,56)
update 9h53

Setores industriais fundamentais para uma retomada da taxa de investimento da economia apontaram crescimento em fevereiro

A observação é de Rafael Perez, economista da Suno Research, sobre a produção industrial brasileira, que registrou queda de 0,3% em fevereiro na comparação com janeiro. O resultado negativo no mês foi influenciado, principalmente, pela indústria extrativa, que recuou 0,9% em fevereiro. Vale ressaltar que três das quatro grandes categorias econômicas apresentaram expansão no mês, com destaque para bens de consumo duráveis e bens de capital, que avançaram 3,6% e 1,8%, respectivamente, ressalta o economista.

update 9h51

Exportação de soja do Brasil deve cair 24% em abril, prevê Anec

A exportação de soja do Brasil foi estimada nesta quarta-feira em 10,65 milhões de toneladas em abril, queda de 24% na comparação com o mesmo mês do ano passado, apontou relatório da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

update 9h42

ADRs PBRA e PBR da Petrobras sobem, respectivamente, 0,46%, a US$ 15,35, e 0,70%, a US$ 15,74 no pré-mercado

update 9h40

XP: Oportunidades de swing trade para hoje, por Gilberto Coelho

C ou V Ativo Gatilho Alvo Loss Motivo Alvo (%) Loss (%) Lim Entrada
Compra ITUB4 33,17 37,35 31,49 MM21 12,60 -5,06 33,50

 

update 9h37

CME/FedWatch: redução de juros em junho é aposta de 56% do mercado

5,25%-5,50% 5,00%-5,25% 4,75%-5,00% 4,50%-4,75% 4,50%-4,25% 4,25%-4% 4%-3,75%
1º/05 97,7% 2,3%
12/06 41,9% 56,8% 1,3%
31/07 28% 51,8% 19,7% 0,4%
18/09 9,5% 36,1% 40,9% 13,1% 0,3%
7/11 6,0% 26,4% 39,2% 23,3% 5,0% 0,1%
18/12 2,0% 12,7% 30,6% 33,9% 17,3% 3,4% 0,1%
update 9h35

WeWork prevê sair da recuperação judicial até 31 de maio e reduz US$ 8 bi em aluguéis

As negociações de locação permitirão que a empresa saia da recuperação judicial como um negócio mais enxuto.

update 9h34

ADRs da Vale cai 1,22%, a US$ 12,12, no pré-mercado

update 9h30

Preços domésticos do aço brasileiro permaneceram estáveis

O Bradesco BBI observa que, de acordo com recentes verificações de canais, parece que as condições de procura do aço no país surpreenderam positivamente no início de 2024, o que deverá ajudar os preços no curto prazo. De acordo com o modelo de paridade de preços do banco, os preços domésticos dos aços planos apresentam um ágio de 21% em relação às importações, enquanto os preços dos aços longos apresentam um desconto de 1%.

update 9h28

Em assembleia, sindicato diz não à PEC da autonomia financeira do Banco Central

Em assembleia que teve início no dia 26 de março e terminou na terça-feira (2), 74% dos participantes rechaçaram projeto que transforma BC em empresa pública com total autonomia orçamentária.

update 9h26

Índice EWZ cai 0,37% no pré-mercado dos EUA

update 9h20

Ibovespa futuro vira para alta de 0,02%, aos 127.780 pontos

update 9h19

Índice Dólar DXY cai 0,12%, aos 104,69 pontos

update 9h17

EUA: variação de empregos privados ADP em março sobe a 184 mil, acima da expectativa de 148 mil

Em fevereiro, a leitura foi de 155 mil (revisada de 140 mil), de modo que há forte crescimento mês a mês mesmo com revisão para cima.

update 9h14

DIs: juros futuros abrem com recuos na parte curta da curva

Dia (%) Taxa (%) Variação (pp) Semana (%) 2024 (%)
DI1F25 -0,15 9,930 -0,015 0,10 -1,00
DI1F26 -0,30 9,945 -0,030 0,45 3,49
DI1F27 -0,29 10,240 -0,030 0,79 5,35
DI1F28 -0,24 10,565 -0,025 1,00 6,34
DI1F29 -0,09 10,800 -0,010 1,22 7,25
DI1F31 0,00 11,070 0,000 1,37 7,89
DI1F32 0,09 11,140 0,010 1,46 8,26
DI1F33 0,00 11,180 0,000 1,27 7,81
DI1F35 0,00 11,240 0,000 1,44 8,29
update 9h12

Investidor estrangeiro retira R$ 1,25 bilhão da B3 em 01/04

Assim, no ano, o saldo líquido acumulado no mercado secundário está negativo em R$ 24,15 bilhões.

update 9h09

Transpetro avalia projetos de energias renováveis para abastecer terminais

A Transpetro, braço logístico da Petrobras (PETR4), está analisando projetos para abastecer todos os seus 48 terminais com energia renovável, disse o diretor de dutos e terminais da subsidiária, Marcio Guimarães, antes da inauguração de uma usina solar da empresa em São Paulo na terça-feira. A usina, que será operada pela Transpetro, fornecerá energia suficiente à rede elétrica nacional para atender a todas as operações do terminal da Transpetro no Aeroporto Internacional de Guarulhos, disse Guimarães. “Não queremos apenas uma para usar como exemplo”, disse Guimarães à Reuters em uma entrevista por telefone. “Temos soluções sendo analisadas, sendo estudadas, para cada uma de nossas unidades.” A Petrobras fez uma grande aposta nas energias renováveis como parte do plano de se transformar de uma empresa de petróleo para uma empresa de energia, em linha com o desejo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de dar início à transição energética do Brasil. (Reuters)

update 9h05

Holzmann, do BCE, está disposto a cortar juros em junho, mas está de olho no Fed

O Banco Central Europeu (BCE) pode começar a cortar as taxas de juros em junho, já que a inflação pode cair mais rápido do que o esperado, mas não deve se adiantar muito em relação ao Federal Reserve, pois isso diminui a potência da flexibilização monetária, disse o membro austríaco do banco, Robert Holzmann. A inflação da zona do euro despencou no último ano e o crescimento econômico estagnou, mudando o debate para a rapidez e a extensão com que o BCE deve agir para reverter uma série recorde de aumentos das taxas. “Abril não está em meu radar”, disse Holzmann à Reuters em uma entrevista. “Em junho, teremos mais informações.” “Se os dados permitirem, será tomada uma decisão”, disse ele. “Não tenho nenhuma objeção de princípio à flexibilização em junho, mas gostaria de ver os dados primeiro e quero continuar dependendo deles.” (Reuters)

update 9h04

Mini-índice com vencimento em abril (WINJ24) começa dia com queda de 0,22%, aos 127.490 pontos

update 9h03

Dólar comercial abre em alta de 0,48%, cotado a R$ 5,082 na compra e a R$ 5,083 na venda

update 9h03

Minidólar com vencimento em maio (WDOK24) começa dia com alta de 0,16%, cotado a 5.089,00

update 9h02

IBGE: produção da indústria brasileira cresce 5% em fevereiro na base anual; pesquisa Reuters previa 5,6%

A produção industrial caiu 0,3% em fevereiro sobre janeiro, segundo o IBGE. O consenso Reuters previa alta de 0,3%.

update 9h01

Dólar futuro abre em alta de 0,22%, cotado aos 5.093,50 pontos

update 9h00

Ibovespa futuro abre em queda de 0,13%, cotado aos 127.590 pontos

update 8h59

Rui Costa: sucessor na presidência do BC é decisão do presidente da República; no momento adequado ele fará a indicação

update 8h58

Ibovespa: uma grata surpresa

Ver o Ibovespa resiliente frente à realização de lucros no mercado americano no último pregão foi uma grata surpresa, afirma o Itaú BBA. O índice fechou na sua máxima, mas o cenário ainda está travado dentro do intervalo entre 124.800 e 131.700 pontos. Importante lembrar que sob uma visão de médio prazo, enquanto o índice permanecer acima de sua média móvel 200 períodos, o grande alvo a ser perseguido em 2024 continua sendo a região dos 150 mil pontos, relata o banco.

Fonte: Itaú BBA / Broadcast

update 8h58

Rui Costa: preocupação central do presidente é o preço da energia elétrica; queremos avaliar medidas para baratear a conta do consumidor

update 8h58

Rui Costa: decisão sobre mudança na presidência da Petrobras é com o presidente (Lula), mas nesse momento ele está tocando o governo

update 8h55

Arena Trader XP: Day Trade ao vivo com Zé Rico, Ivy Hypólito e Rodrigo Cohen

update 8h49

Dados de crédito de fevereiro divulgados pelo BC vieram com certa estabilidade em seus números

No entanto, o Bradesco BBI acredita que as tendências do cenário base para o crédito ainda se mantêm, com uma aceleração gradual do crédito para empresas e pessoa física ao longo do ano, bem como uma redução contínua da inadimplência de empréstimos.

update 8h47

Economia do Japão se recupera para capacidade total, mantendo vivas as perspectivas de aperto do BC

A produção econômica do Japão recuperou sua capacidade total pela primeira vez em cerca de quatro anos no trimestre de outubro a dezembro, um sinal positivo que pode permitir que o banco central do país aumente novamente as taxas de juros. O hiato do produto do Japão, que mede a diferença entre a produção real e a produção potencial de uma economia, ficou em +0,02% no último trimestre do ano passado, segundo uma estimativa do Banco do Japão (BOJ) desta quarta-feira. Esse resultado seguiu-se a uma leitura de -0,37% no terceiro trimestre e foi a primeira leitura positiva em 15 trimestres. O hiato do produto é um dos dados que o BOJ observa atentamente para determinar se a economia está se expandindo com força suficiente para impulsionar um aumento da inflação impulsionado pela demanda. (Reuters)

update 8h45

Confira o InfoMorning

update 8h42

Rui Costa: não apresentamos ainda ao presidente a proposta de LDO para este ano; isso vai acontecer nos próximos dias

“Vamos utilizar o tempo máximo disponível para aprofundar a proposta da LDO”, afirmou.

update 8h41

Rui Costa: Lula autorizou Haddad a negociar reoneração da folha dos municípios; acredito que em breve chegaremos a entendimento

Segundo o Ministro da Casa Civil, o diálogo tem sido intenso com o Senado por meio do Ministério da Fazenda. “Estamos aguardando a Fazenda enviar medidas que visam regulamentar a reforma tributária. Temos conseguido bons diálogos nos projetos que enviamos ao Congresso”, destacou.

update 8h38

BC da China afirma que fará esforços para expandir a demanda e aumentar a confiança

O banco central da China implementará de forma precisa e eficaz uma política monetária prudente, dará mais atenção aos ajustes anticíclicos e fará esforços para expandir a demanda doméstica e aumentar a confiança, afirmou a autoridade monetária nesta quarta-feira. O Banco do Povo da China dará suporte aos bancos para reporem o capital e orientará as instituições financeiras a aumentarem os empréstimos de médio e longo prazo para a indústria manufatureira, disse em um comunicado emitido após reunião trimestral de seu comitê de política monetária. Dados econômicos sobre o período de janeiro a fevereiro e uma pesquisa com proprietários de fábricas para março sugeriram um início de ano brilhante para a segunda maior economia do mundo e ofereceram alívio às autoridades chinesas que buscam reacender a economia, depois que ela não conseguiu registrar uma recuperação sustentável após a reabertura dos lockdowns. (Reuters)

update 8h37

Multiplan (MULT3) amplia fatia no ParkJacarepaguá

A Multiplan (MULT3) exerceu seu direito de preferência na aquisição da participação remanescente de 9% do shopping center ParkJacarepaguá, o que corresponde a 3.594 m2 de ABL (área bruta locável), elevando sua participação no empreendimento para 100%, além da aquisição de participação equivalente de um terreno adjacente de 17.995 m2. O preço total da aquisição será de R$ 66,0 milhões.

update 8h32

Haddad diz que escolha do novo presidente do BC será tranquila

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), afirmou nesta terça-feira que o processo de escolha do futuro presidente do Banco Central será tranquilo e fruto de diálogo, ressaltando que tem conversado sobre o tema com o atual presidente da autarquia, Roberto Campos Neto.

update 8h27

Desoneração da folha dos municípios cria ruído entre o Senado e o governo

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), argumentou que a decisão de invalidar o trecho da Medida Provisória (MP) 1202/2023, que derrubava a desoneração previdenciária para pequenas e médias prefeituras, teve objetivo de evitar uma “insegurança jurídica manifesta”. A MP, editada no final do ano passado pelo governo federal, restabeleceu de 8% para 20% a alíquota das contribuições ao Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS) por parte dos municípios com até 156 mil habitantes. Pacheco (PSD-MG) também disse que “não há necessidade de reação” do Ministério da Fazenda sobre sua decisão de derrubar a reoneração da folha dos municípios e “nem justificativa para isso”. A decisão do presidente do Senado, tomada na segunda-feira (1º), provocou ruídos no governo, que alegou não ter sido avisado da decisão de Pacheco.

update 8h15

Famílias estão abandonando rotativo do cartão? BC explica motivos

Pessoas estão diminuindo a contratação desse tipo de crédito por conta própria ou por ação de outras linhas mais atrativas.

update 8h13

Sabesp (SBSP3): Banco eleva preço-alvo de R$ 67 para R$ 68/ação e ratifica recomendação overweight

update 8h12

Discussão de metas fiscais de 2024 e 2025 está na mesa

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, disse nesta terça-feira que o governo reavaliará mês a mês a meta de déficit primário zero estabelecida para este ano, e acrescentou que, com os números da arrecadação, ficará mais claro se a meta de superávit de 0,5% do PIB para 2025 poderá ser mantida.

update 8h09

Barris de petróleo avançam e minério de ferro cai 2,5%

As cotações do petróleo operam em alta, ampliando os ganhos da véspera, uma vez que uma queda maior do que o esperado nos estoques de petróleo bruto dos EUA e a escalada das tensões geopolíticas aumentaram as preocupações dos investidores sobre a oferta mais restrita. As cotações do minério de ferro na China fecharam em baixa, mas ainda são negociados em alta semanal, à medida que os traders equilibram a fraca demanda e as esperanças de um melhor consumo futuro. A crise imobiliária da China reduziu a procura de produtos siderúrgicos, que são fortemente utilizados na construção civil. O minério de ferro de referência para maio (SZZFK4) na Bolsa de Cingapura caiu 1,9%, para US$ 99,65 por tonelada.

  • Petróleo WTI, +0,70%, a US$ 85,75 o barril
  • Petróleo Brent, +0,70%, a US$ 89,55 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 2,54%, a 749 iuanes, o equivalente a US$ 103,51
update 8h06

Bolsas da Europa sobem após dados de emprego e inflação

Os mercados europeus operam com alta em sua maioria, com investidores repercutindo dados de inflação da região. A inflação nos 20 países da zona euro diminuiu para 2,4% em março, de acordo com números preliminares publicados na quarta-feira. Economistas consultados pela Reuters esperavam que a taxa se mantivesse estável em relação ao mês anterior, em 2,6%. Já a taxa de desemprego da zona do euro se manteve em 6,5% em fevereiro.

  • FTSE 100 (Reino Unido): -0,36%
  • DAX (Alemanha): +0,28%
  • CAC 40 (França): +0,23%
  • FTSE MIB (Itália): +0,13%
  • STOXX 600: +0,02%
update 8h04

EUA: índices futuros ampliam perdas após forte queda dos mercados ontem

As bolsas norte-americanas sofrerem perdas de até 1% ontem, em seu pior pregão em várias semanas, diante de temores de que o Fed seja cauteloso e deixe para começar a reduzir juros apenas mais adiante, talvez no segundo semestre. Hoje, os índices futuros ampliam as perdas à espera de novas falas de Powell e dados de emprego.

  • Dow Jones Futuro: -0,08%
  • S&P 500 Futuro: -0,22%
  • Nasdaq Futuro: -0,35%
update 8h02

Bolsas da Ásia fecham dia em queda em linha com EUA

Os mercados asiáticos fecharam com baixa nesta quarta-feira, seguindo o comportamento de Wall Street, que teve ontem seu pior desempenho diário em semanas em meio a preocupações com a trajetória dos juros básicos nos EUA. Com a falta de apetite por risco, pesquisa da S&P Global/Caixin que mostrou o PMI de serviços chinês avançando a 52,7 em março, como previsto, ficou em segundo plano.

  • Shanghai SE (China), -0,18%
  • Nikkei (Japão): -0,97%
  • Hang Seng Index (Hong Kong): -1,22%
  • Kospi (Coreia do Sul): -1,68%
  • ASX 200 (Austrália): -1,34%
update 8h01

Taxa de desemprego da zona do euro se mantém em 6,5% em fevereiro

Agência Eurostat calcula que havia 11,102 milhões de desempregados na zona do euro em fevereiro; em relação a janeiro, o número de pessoas sem emprego na região teve aumento de 17 mil.

update 8h01

Inflação ao consumidor (CPI) anual da zona do euro desacelera para 2,4% em março

Prévia do CPI de março ficou abaixo da expectativa de analistas, que era de manutenção da taxa em 2,6%; núcleo da inflação também desacelerou, de 3,1% em fevereiro para 2,9% em março.

update 8h00

Abertura de mercados

Os índices futuros de Nova York operam em baixa, dando continuidade ao início de trimestre negativo, enquanto investidores aguardam por novos dados de emprego (pesquisa ADP) da maior economia do mundo, que serão divulgados antes do payroll de março, na sexta-feira. O presidente do Fed, Jerome Powell, está previsto para falar, assim como vários outros membros do banco central americano, incluindo as governadoras do Fed, Michelle Bowman e Adriana Kugler. O presidente do Fed de Chicago, Austan Goolsbee, e o vice-presidente de supervisão do Fed, Michael Barr, também falarão em eventos.
Por aqui, sai a produção industrial de fevereiro, com consenso LSEG projetando alta de 0,3% na base mensal e de 5,6% na base anual, além do PMI de serviços. Já o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, concede palestra em evento promovido pelo Bradesco BBI. Em Brasília, a decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), de manter a desoneração previdenciária para pequenas e médias prefeituras, tomada na segunda-feira (1º), provocou ruídos no governo, que alegou não ter sido avisado da decisão de Pacheco.

update 7h54

Principais índices em Nova York encerram dia com fortes quedas

Investidores em Wall Street retiraram-se de suas posições, enquanto esperam novos dados do mercado de trabalho nos EUA, que chegam na sexta-feira (5), com o payroll. “O que estamos vendo é um golpe duplo com a combinação de dados contínuos de inflação alta e realização de lucros”, disse à CNBC Greg Bassuk, CEO da AXS Investments. Com “ganhos de mercado muito significativos no primeiro trimestre, precisamos de uma pequena correção. Mas pensamos que a narrativa dos investidores também continua a ser mais elevada durante mais tempo no que diz respeito às taxas de juros”. As presidentes regionais do Fed, Mary Daly, de São Francisco, e Loretta J. Mester, de Cleveland, disseram hoje que antecipam cortes nas taxas este ano, mas não esperam começar a flexibilizá-las tão cedo.

Dia (%) Pontos
Dow Jones -1,00 39.171,55
S&P 500 -0,72 5.205,88
Nasdaq -0,95 16.240,45
update 7h52

DIs: juros futuros encerraram ontem novamente com altas por toda a curva

Dia (%) Taxa (%) Variação (pp) Negócios Semana (%) 2024 (%)
DI1F25 0,20 9,945 0,020 60.906 0,25 -0,85
DI1F26 0,40 9,975 0,040 30.422 0,76 3,80
DI1F27 0,59 10,270 0,060 25.618 1,08 5,66
DI1F28 0,67 10,590 0,070 6.887 1,24 6,59
DI1F29 0,65 10,810 0,070 19.686 1,31 7,35
DI1F31 0,54 11,070 0,060 12.524 1,37 7,89
DI1F33 0,54 11,180 0,060 5.004 1,27 7,81
DI1F35 0,54 11,240 0,060 1.848 1,44 8,29
update 7h50

Dólar comercial termina dia com leve queda de 0,02%

O dólar ficou quase estável diante do real, após dois fortes avanços, em movimento semelhante ao da divisa norte-americana na comparação com as principais moedas do mundo, com o DXY em queda de 0,21%. O câmbio hoje foi impactado por uma intervenção pontual do BC.

  • Venda: R$ 5,058
  • Compra: R$ 5,058
  • Mínima: R$ 5,022
  • Máxima: R$ 5,063
update 7h48

Maiores baixas, altas e mais negociadas de ontem

Maiores baixas

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) 2024 (%)
Petrorecôncavo RECV3 -9,02 21,07 -2,09 25.098 -10,53 -2,99
Azul AZUL4 -2,85 12,60 -0,37 13.685 -3,37 -21,30
Vamos VAMO3 -2,66 8,06 -0,22 11.585 -3,47 -19,96
CSN CSNA3 -2,48 15,33 -0,39 18.344 -2,36 -22,02
Yduqs YDUQ3 -2,39 17,55 -0,43 17.492 -3,09 -21,72
Cyrela CYRE3 -2,37 23,87 -0,58 18.939 -4,29 -0,87
Magazine Luiza MGLU3 -2,25 1,74 -0,04 33.480 -3,33 -18,94

Maiores altas

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) 2024 (%)
Lojas Renner LREN3 3,80 17,48 0,64 34.910 2,94 1,17
Engie EGIE3 2,76 40,54 1,09 7.991 0,70 -10,57
Petrobras ON PETR3 2,72 39,61 1,05 27.930 3,47 1,62
Petrobras PN PETR4 2,58 38,62 0,97 92.860 3,37 3,71
Rumo RAIL3 2,13 22,52 0,47 23.557 1,17 -1,87
Usiminas USIM5 1,49 10,24 0,15 11.868 2,30 10,23
Met. Gerdau GOAU4 1,45 10,50 0,15 11.021 2,04 -2,85

Mais negociadas

Ativo Negócios Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Semana (%) 2024 (%)
Petrobras PN PETR4 92.860 2,58 38,62 0,97 3,37 3,71
Vale VALE3 48.445 1,18 61,94 0,72 1,82 -16,18
Hapvida HAPV3 46.749 -1,27 3,89 -0,05 5,14 -12,58
B3 B3SA3 37.861 -0,34 11,73 -0,04 -2,17 -18,14
Lojas Renner LREN3 34.910 3,80 17,48 0,64 2,94 1,17
Magazine Luiza MGLU3 33.480 -2,25 1,74 -0,04 -3,33 -18,94
Itaú Unibanco ITUB4 32.867 0,12 33,48 0,04 -3,31 2,58
update 7h48

Ibovespa fechou ontem com alta de 0,44%, aos 127.548,52 pontos

  • Máxima: 127.654,04
  • Mínima: 126.669,22
  • Diferença para a abertura: +558,07 pontos
  • Volume: R$ 21,40 bilhões

Confira a evolução do IBOV durante a semana, mês e ano:

  • Segunda-feira (1º): -0,87%
  • Terça-feira (2): +0,44%
  • Semana: -0,44%
  • Abril: -0,44%
  • 2T24: -0,44%
  • 2024: -4,95%

Acompanhe diariamente a cobertura sobre bolsa, dólar e juros a partir das 8 horas.

Sugestões, dúvidas e críticas entre em contato com o editor de Mercados Ao Vivo do InfoMoney: rodrigo.petry@infomoney.com.br.

IM Trader: notícias, análises, vídeos, podcasts e guias no novo canal do InfoMoney sobre Mercados.

Fonte: Info Money

COMMENTS